Ultimamente, Você Teve Vontade de Desistir?

David Wilkerson

 

Durante os últimos meses, um número crescente de ministros foram me escrevendo, contando-me as suas preocupações com membros que simplesmente abandonaram a igreja. Um ministro escreveu: "Vejo os meus membros lutando tão forte com os seus problemas matrimoniais e pessoais. Quando a vitória está ao alcance, eles tropeçam e caem."

Um números crescentes de cristãos se encontra agora à beira da ruptura. Tão frequentemente bons e honestos cristãos estão oprimidos por culpa e condenação, causando desespero. Quando as suas vidas não correspondem às suas expectativas, quando retornam ao pecado, eles decidem de desistir. Poucos sabem como se escapar do vento frontal.

Hoje, alguns ministros continuamente pregam apenas uma mensagem positiva: todos os cristãos recebem milagres, todos recebem uma resposta instantânea da oração, e todos se sentem bem, vivendo bem, e o mundo inteiro é brilhante e róseo. Eu gosto de ouvir este tipo de pregação, porque realmente desejo todas essas coisas boas e saudáveis para o povo de Deus. Mas não é assim para um grande número de cristãos sinceros e honestos.

 

A mensagem positiva é um insulto a Jesus humilde, que se tornou pobre, que morreu como um fracassado aos olhos do mundo. É o tipo de pregação materialista que tão mal preparou esta geração para enfrentar qualquer tipo de dor, e para ser contente com as coisas que tem. Servindo Deus torna-se uma corrida olímpica em que todos se esforçam para ganhar a taça.

Não surpreende que os nossos jovens desistam. Não conseguem estar à altura das imagens criadas pela religião: feliz e afortunado, rico, bem-sucedido, e sempre um cristão com confissões positivas. O mundo deles não está tão idealista. Eles olham-se no espelho que reflecte um rosto coberto com espinhas feias. Eles vivem com desesperos, crises instantaneamente e problemas horríveis da família. Eles olham para um futuro incerto, assustados e preocupados; solidão, medo e depressão atacam-nos diariamente. Pensamentos positivos não farão os seus problemas desaparecer.

Muitos jovens aceitaram a Jesus para ganhar pó de ouro. A Bíblia tornou-se um catálogo, com conselhos ilimitados para as guloseimas da vida, para todos que querem tornar-se um santo de prata e ouro. Trabalho e sofrimento são considerados uma vida negativa. Devemos lembra-nos a dor, pobreza e sofrimento dos mais santo servos de Deus, por exemplo Jó que era justo.

O que os ministros dizem a casais à beira do divorcio? São precisos dois para fazer um casamento, e realmente precisam três porque a Bíblia diz: "O cordão de três dobras não se quebra tão depressa." (Eclesiastes 4:12)

Pode-se pensar por que é que eu gasto tanto tempo falando sobre o casamento e o divórcio. Mas durante as minhas cruzadas, conversei com tantos jovens à beira do suicídio, e a esmagadora maioria dizem que a causa da sua depressão começou com problemas na família. O pai e a mãe têm problemas, ou eles divorciaram-se.

 

Uma multidão dos maridos e esposas abandonam os seus casamentos. Um amigo de meu, um ministro cujo divórcio já se tornou definitivo, contou-me que se tornou um herói para os seus amigos mais próximos. Um amigo dele ligou-lhe e disse: "Onde é que buscaste a coragem de se divorciar? Irmão, nós também temos problemas, mas penso que seja uma covardia. Queria poder dar esse passo."

Outro chamou-lhe proclamando: "Admiro a sua coragem. Saíste duma situação sem esperança. Suponho que continuar viver em miséria. Não quero que as minhas crianças fiquem tristes. É única coisa que está me segurando. Já desisti do nosso casamento."

Muitos leitores desta mensagem estão à beira de desistir. Não se pode entender o que está a acontecer com o seu casamento e com a sua família. Algo está a faltar, e você simplesmente não consegue achar a chave para fazer as coisas funcionarem. Quantas horas você gastou sozinho, tentando compreender o que aconteceu? A magia fugiu. O romantismo acabou. A comunicação parou. Em seu lugar há apenas argumentos, perguntas, suspeitas, e observações mordazes.

 

Um bem-sucedido conselheiro cristão de casamento confessou que o seu próprio casamento tinha estado em perigo. "Hoje, não se pode dar por certo nenhum bom casamento.", ele disse. " Tenho que trabalhar com mais empenho para manter o meu casamento. Estou convencido que Satanás está determinado para destruir o meu casamento, e qualquer casamento cristão.

As lutas segredas na vida pessoal dos cristãos são igualmente críticas, e as lutas internas em geral estão a crescer em intensidade e proporção. Muitos estão envolvidos em situações difíceis demais para entender. Junto com David o salmista, eles confessam: "Os meus pecados oprimiram-me, são demais para mim." Paul disse "Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados" (2. Coríntios 5:4).

Duvido que pudéssemos contar o grande número de cristãos que estão a gemer em segredo por causa dos pesos que carregam.

Paul falou: "...pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos." (2. Coríntios 1:8).

 

Por traz da fachada de cada grande pregador, acharia momentos de depressão profunda. Acharia as mesmas enfermidades que atacam qualquer cristão. Todos nós temos momentos de desespero, acompanhados pelos sentimentos de fracasso. De vez em quando temos pensamentos de abandonar tudo. Todo crente chega ao ponto de crise uma vez ou outra durante a sua vida. Nesse momento, quando as paredes parecerem cair, e o telhado aparecer desmoronar, quando tudo se desfazer, uma voz no fundo da alma grita. "Vou embora! Foge! Corre!

Rei David gritou: "Acorda, Senhor! Por que dormes? Acorda! Não nos rejeites para sempre sempre. Por que escondes a face e te esqueces da nossa miséria e da nossa opressão?" (Salmos 44:23-24).

 

Irmão, você está surpreendido que os grandes homens na Bíblia encararam as mesmas lutas que você e eu estamos a encarar? A Bíblia diz: "Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis." (1. Pedro 4:12-13).

O cristão não se necessita ser livrado do demónio de desespero, como se fizer a sua vida mais fácil. Nem Deus descerá para viver a nossa vida por nós. O tentador não será destruído até o dia que Deus o lançará na prisão. Satanás sempre estará aqui para enganar, acusar e assaltar cada crente da sua fé. O mais longo que vivo com Jesus, o mais difícil aceitar soluções fáceis. Mas nas minhas próprias lutas, achei grande conforto e ajuda em duas maravilhosas verdades.

 

A primeira verdade é: DEUS REALMENTE ME AMA !

 

Deus não condena as Suas crianças mais ou menos fracas. Ele guarda-nos como um Pai carinhoso, querendo só nos livrar das nossas fraquezas.

Recentemente, vi esse amor enquanto estava a fazer um passeio ao redor do nosso rancho. Nem só uma vez parei para considerar os pássaros livres e saudáveis. Mas de repente, aí na terra à frente vi um pequeno pássaro aleijado. Lutando tão forte para voar, o pequeno pássaro não conseguia subir do pó. Baixei-me para o pegar. Lembrei a Palavra familiar. "E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai" (Mateus 10:29).

Deus ama-o, meu amigo. Muitas vezes, só conseguimos reconhecer o Seu grande amor quando atingirmos o fundo, e então precisamos D'ele. Você terá ganhado uma grande vitória se está convencido do amor de Deus mesmo na sua condição aleijada e ferida. Foi a ferida que me fez ajoelhar e mostrar compaixão para o pássaro indefeso. São as nossas feridas, as nossas dores e o nosso desamparo que faz o amor de Deus nos cobrir em compaixão. A nossa força está renovada pelo Seu amor perpétuo. Descanse nesse amor maravilhoso. Não apavore-se. A libertação virá. Deus responde-nos através do Seu amor. E quando aprendermos quão fracos que somos, e quando aprendermos a confiar no Seu amor e perdão, Ele baixar-se-á e suavemente nos ajudará de volta ao ninho.

 

A segunda verdade: É A MINHA FÉ QUE O AGRADA MAIS!

 

"..sem fé é impossível agradar-lhe" (Hebreus 11:6). A Bíblia diz: "Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça." (Romanos 4:3).

Deus quer a nossa confiança. Ele conta essa confiança como justiça. Estou convencido que Satanás quer roubar uma só coisa, a minha fé. Realmente não quer as minhas morais, os meus bons feitos ou os meus sonhos. Ele quer destruir a minha fé, e me fazer acreditar que Deus me abandonou. Uma queda não é fatal para os crentes que mantêm a sua fé intacta. Apesar das lutas continuais, eu ainda acredito em Jesus. Creio que Ele irá "manter-me de cair e me apresentar impecável antes do trono de glória com alegria grande." Jesus ama-me, e quer que eu continue a confiar Nele. "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti." (Isáias 26:3).

 

Testemunho pessoal de David Wilkerson

 

Eu prego a Palavra de Deus para milhares de pessoas, mas às vezes sinto-me tão seco, tão longe da presença de Deus. Nesses momentos secos, não tenho uma grande inspiração para ler a Palavra de Deus, a leitura da Bíblia é feita principalmente por um sentido de obrigação. Também sinto-me com pouca vontade de orar. Sei que a minha fé é intacta, e que o meu amor para Jesus é forte. Não há nenhum desejo em mim para me meter com as coisas do mundo. É somente porque não tenho contacto com Deus nesses dias e semanas de aridez espiritual.

Você já se sentou na igreja a observar os outros sendo abençoados, enquanto você não se sente nada? Eles choram; eles oram; eles adoram com sentimentos tremendos, mas você não se sente absolutamente nada. Começa a perguntar-se se há algo errado na sua vida espiritual.

Algumas das suas orações ainda não foram respondidas. Não tem nenhuma grande história para contar sobre um milagre fantástico. Sente-se como um crente da segunda classe.

 

Recentemente, durante um período seco, eu notei os meus sentimentos. Penso que muitos cristão possam se relacionar com estas notas honestas. Mas primeiro uma advertência antes de ler a minha confissão: quando estou a falar sobre o pecado na minha própria vida, peço-lhe não o interpretar como algum horrível. Para mim, o que não é de fé é pecado. "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus." (Romanos 3:23) Frequentemente tenho lutado com dúvida, que é um pecado comum. Então, por favor não interprete a minha confissão de pecado para algo não tencionada. Pense no seus próprios pecados enquanto está a ler.

Eu pergunto-me por que às vezes Deus parece estar tão distante. Está zangado comigo? Ele tem de se esconder de mim por causa dos meus fracassos? É por causa dos concertos na Sua Palavra que exigem que Ele feche os Seus olhos para mim? É por causa da minha obstinação? É o pecado que causa essa separação?

 

Escondeu-se de Israel no tempo de apostasia. Deve se esconder de mim até que veja os meus pecados horríveis e me arrependa a Ele? Será que está cansado por causa das minhas constantes caídas, e tem de me "desligar" num período porque Ele me ama? Nunca duvidei da minha salvação eterna. O que duvido é a minha capacidade para entender como é que Deus opera. Sempre senti o poder do Seu grande amor. Ainda nos meus momentos mais vazios, a presença do Seu amor é sem medida. Mas não é suficiente saber que o Pai me ama. Não é suficiente ficar firme nas Suas promessas. Tem de haver mais. Tem de haver uma relação íntima com Jesus. A alegria para ouvir a voz de Jesus.

 

Sem a presença íntima com Deus não há paz. O seco apenas pode acabar com o toque da Sua Gloria. O desespero somente pode ser dissipados com a confiança que Deus vai me responder. O poder do Espírito Santo tem de encher mente, alma e corpo. Quero a presença total de Deus.

Nos meus momentos secos, confesso os meus pecados. Sei que Ele é fiel e justo para me perdoar e limpar, mas não é suficiente ser perdoado e limpado dos pecados do passado. Preciso de ser libertado do poder de pecado, livrado da escravatura dessas paixões.

Sei que vai me tirar dos momentos secos. Sei que as promessas serão cumpridas. Na Sua hora, da Sua maneira, transformará o seco para um rio de amor. A sua Palavra chegará a mim. Uma nova revelação da Sua vontade.

 

A Palavra de Deus é tão vasta. Sei tão pouco como achar as respostas para as minhas necessidades pessoais. A única esperança é que o Espírito Santo sobrenaturalmente me dirigirá à verdade que me vivificará. Eu não consigo achá-la por mim mesmo.

Muitas vezes descobri tão vão e bobo os meus desejos eram. Desejava arranjar um novo projeto, e explodiu antes que começasse. Mais tarde, aprendi que o meu desapontamento foi uma benção em disfarce. Se Deus não tivesse interferido e tirasse esses desejos de mim, poderia ter sido destruído. Frequentemente, os meus desejos podem ser muito maus moralmente. Podem ser cheios de cobiça. Há uma multidão de desejos debaixo da superfície, empurrado-nos constantemente pela nossa natureza de Adão, sempre interrompendo a mente, mexendo-se com os nossos pensamentos mais sagrados, tentando fazer a mente aceitá-los como pensamentos de Deus. Muitas vezes, os meus desejos dominam, sempre tentando invadir a minha mente. Eles tornam-se tão persistentes que eu os permito para me enganar, aceitando-os como a voz de Deus no homem interno. Que Deus me proteja do engano dos meus próprios desejos, porque são eles que me dirigem para momentos secos.

 

 

 

Voltar